Metas 2015 :D

Nada melhor do que começar o ano com a minha lista de metas e pela primeira vez eu fiz uma lista escrita disso porque sempre fazia apenas as metas financeiras e este ano, serão também os meus sonhos e tudo que amo e espero realizar. ❤

Fiz uma lista com 101 coisas pois o livro que meu pai me deu dizia para fazer isso em um dos capítulos, daí eu fiz uma lista tosca e para a vida quase toda, mas depois fiz essa de 101 para fazer este ano, mais ou menos na ordem em que devem acontecer e conforme eu for realizando eu farei um risco nela.

  1. Passar na faculdade (sei que esta meta deveria ser do ano que acabamos de passar, mas como o resultado só sairá neste ano, conta como este ano para mim).
  2. Manter as minhas notas no curso acima de 8 *Não farei mais* No lugar terei que estudar matérias que terei no primeiro período antes de começar, para facilitar a vida. E as escolhidas foram: História Arquitetura Artes I; Geometria Descritiva I; Desenho de Arquitetura; Desenho de Observação.
  3. Ser mais firme na Igreja
  4. Ler a Bíblia toda(todo ano eu tento, cada vez eu vou mais longe, mas esse ano eu tenho certeza que conseguirei e estarei acompanhada)
  5. Passar mais tempo com minha família 
  6. Fazer no mínimo um programa legal com minhas crianças por mês(minhas crianças são os meus primos rs)
  7. Ajudar mais os meus avós e meus pais
  8. Ser uma aluna mais atenta
  9. Ser mais paciente
  10. Continuar levando o amor para onde eu for
  11. Ver poesia em todo canto
  12. Visitar lugares diferentes na minha cidade
  13. Selecionar as minhas poesias e do Krys e montar o nosso livro de poesias
  14. Envolver-me em projetos legais (tanto para o blog, quanto na vida)
  15. Abrir uma conta-poupança
  16. Começar a gravar vídeos para o blog
  17. Conseguir ser ainda mais organizada
  18. Comer menos besteiras
  19. Fazer reeducação alimentar
  20. Praticar mais exercícios físicos
  21. Comprar um aquário maior e melhor para os peixes
  22. Criar um ambiente saudável para a reprodução dos meus filhotes
  23. Ser avó rs
  24. Ir ao hospital infantil do câncer contar histórias durante o carnaval *Ou outro tempo qualquer, o importante é ir 
  25. Aprender a usar todas as funções da câmera
  26. Aprender a usar um editor de fotos profissional
  27. Terminar o quebra-cabeça com a Carlotinha
  28. Conseguir um estágio
  29. Fotografar os eventos da Igreja (tanto para aprender, quanto para ajudar fazendo o que amo)
  30. Conseguir manter os planos que tenho para o blog sem falhar muitas vezes (mesmo que o tempo fique mais corrido que o esperado)
  31. Começar a autoescola
  32. Ajudar a Mari com a decoração do quarto
  33. Comprar itens de cozinha (sempre quis ter aquelas coisinhas fofas de cozinheiras de alto nível, esse ano, espero precisar)
  34. Comprar meu HD Externo
  35. Aprender a tocar a música indicada pela Sarinha no violão
  36. Comprar um celular novo
  37. Realizar dois ou três ensaios fotográficos para aprender mais (sem ser os ensaios usados para o projeto)
  38. Aprender no mínimo 5 manobras no long (para isso é preciso estar sempre praticando)
  39. Estar mais com meus amigos (esse ano estive tão fraquinha em presença que não quero ter que imaginar passar mais um ano assim)
  40. Ajudar a Thaís com a decoração do quarto
  41. Ter a carteira de motorista
  42. Participar do próximo projeto literário da Chanice (pois sim, ela fará outro em junho)
  43. Entrar na faculdade
  44. Manter meu CR acima de 8 na faculdade
  45. Terminar o curso de edificações
  46. Ir morar mais próximo da faculdade
  47. Decorar a minha casa (esta só será possível caso ocorra a meta acima)
  48. Decorar o meu quarto
  49. Comprar uma mala (será necessária caso eu realmente me mude)
  50. Ter um quadro de fotos ou uma parede de fotos no meu quarto
  51. Conseguir um notebook novo
  52. Escrever meu livro de poesias
  53. Ajudar meus primos com estudos
  54. Participar da pastoral da criança
  55. Fazer minhas próprias unhas
  56. Aprender um pouco sobre maquiagem (para não precisar pedir a minha irmã quando for a eventos maiores rs)
  57. Fazer um curso de fotografia
  58. Cortar o cabelo a cada dois meses
  59. Aprender a tocar mais alguma outra música no violão
  60. Vender bastantes ovos na Páscoa
  61. Ter dinheiro para a bienal
  62. Vender docinhos
  63. Ir mais vezes à praia
  64. Pegar o domínio do blog
  65. Conseguir um plano de hospedagem por baixo custo e confiável
  66. Conseguir o layout do blog como eu tanto desejo
  67. Conhecer novas pessoas
  68. Participar de palestras relacionadas à arquitetura
  69. Ter The Sims 4 <3; Ter AutoCAD e Photoshop
  70. Melhorar a minha memória
  71. Praticar yoga
  72. Ter um editor de vídeos bom
  73. Saber mexer no editor de vídeos
  74. Renovar meu guarda-roupa com roupas que sejam mais o meu estilo
  75. Reler meus livros de criança
  76. Fazer bastante reciclagem
  77. Escrever um livro infantil
  78. Estimular o gosto pela leitura
  79. Conseguir fazer o Krys ler pelo menos seis livros
  80. Treinar meu inglês
  81. Ler algum livro em inglês (de preferencia Comer, Rezar e amar, pois quando estava lendo, a professora de artes me fez prometer que eu leria a versão em inglês assim que terminasse o curso e até agora, nada)
  82. Assistir todos os seriados que sempre tento (pelo menos Friends, TBBT, TVD e PLL)
  83. Fazer alguma decoração qualquer (porque eu amo isso demais)
  84. Montar um livro só para mim com todas as minhas poesias
  85. Ser madrinha de crisma *–*
  86. Passar direto no primeiro período (o que será fato caso eu realize a meta 44)
  87. Ter feito de 15 a 30 figurações
  88. Ter dinheiro para comprar um violão
  89. Terminar o primeiro livro da minha trilogia
  90. Conseguir fazer o momento de adoração no Natal
  91. Poder distribuir presentes no Natal (e amor também)
  92. Comprar filtros de luz para a câmera
  93. Comprar lentes macro
  94. Ter juntado dinheiro para assistir algum evento da Olimpíadas (no mínimo, ginastica rítmica)
  95. Ter juntado uma pequena quantia para investir em minhas viagens
  96. Ter cumprido meu projeto Fazendo amor
  97. Ter lido no mínimo 24 livros (independente do tempo que terei para isso)
  98. Ter servido em três Resgata-me
  99. Trabalhar com a minha mãe no final do ano
  100. Passar a virada do ano na Parnaioca (este é meu sonho desde meus 14 anos)

 101. Ter cumprido pelo menos 95% desses projetos

E você, já fez suas metas? 

Pedidos de Natal

Olá pessoínhas o/

Primeiramente, venho pedir desculpas pela falta da poesia do dia.. Pois é, não consegui escrever nada sobre o Ego 😦

Também peço desculpas por não estar postando nada além das poesias, esse mês ainda estava em aula no curso e quando finalmente acabou decidi ter descanso rs

Pois bem, vamos ao que interessa 😀

O ano está acabando
e quando eu penso no ano passado,
acho até engraçado.
Vivi esse ano e parece que na verdade foram dois.
Pois vivi muitas transições,
tantas mesmo
que parecem universos paralelos.

Pois bem,
venho aqui hoje,
pedir que cuidem-se neste Natal.
Isso mesmo,
o Natal não é só reunir a família
e trocar presentes
[sim, eu mesma já distribuí alguns
e já ganhei antecipado também],
mas venho pedir que neste,
vocês distribuam amor a alguém.
Saim dos celulares,
computadores e estejam presente
entre seus parentes,
amigos e seja lá quem for que você passe este dia.
Divirta-se, mas com calma.
Nada de correria.
Já pensou que triste seria
ver um acidente neste dia?
Digo isso, pois eu vi ano passado
e fiquei imaginando
“Não queria estar daquele lado”.
Sejam tranquilos,
transmitam alegria.
Nada mais importante existe
Do que esse singelo dia.
Façam sua prece,
e um momento de silêncio,
peça pela sua vida
e decida mudá-la,
não é no ano novo que deve recomeça-lá.
Ajude a quem puder
e queira ser mais
dedique-se a isso
e garanto que ficará em paz.

O que seremos amanhã?

Domingo é um dia de pensar, de ler, de sentir e de sonhar.

Acordei neste dia e fiquei mais tempo deitada na cama, esperando que outro sonho pudesse me levar para longe daqui novamente, mas dessa vez, não aconteceu. Então levantei e fui ver o que tinha para comer e comecei a responder as mensagens dos meus amigos, como de costume, e voltei para cama, com a mínima vontade de ingerir algo, e comecei a ler.

A série que eu estou lendo me faz ter viagens longas e vários pensamentos, pois apesar de parecer algo muito futurístico, é algo que pode acontecer tão rápido que chego a ficar impressionada. São quatro livros e estou lendo há mais de 4 meses, e estou enrolando muito para terminar. Acho que hoje, descobri porque sinto-me assim. Tenho medo de terminar essa série e parar de pensar em como a natureza é de suprema importância para mim. Não acredito que vou ignorá-la ou tratá-la como apenas, parte do planeta. Sei o quanto ela é importante para mim. Mas quero dizer que tenho medo de deixar de querer lutar mesmo para fazer algo melhor apenas para salvar a natureza. Embora eu não tenha feito nada de especial desde que comecei a ler o livro, eu ando refletindo muito mais sobre isso e sinto que estou perto de achar uma forma de fazer as pessoas enxergarem o quanto é importante proteger e preservar a natureza, a começar por sempre aproveitar a oportunidade de falar de como as pessoas desprezam o que recebemos de forma tão humilde e esplêndida.

Aí vocês percebem que não estou falando coisas muito bem encaixadas e que os pensamentos devem ter vindo do nada, mas na verdade pensei tudo isso depois de ler uma postagem muito interessante. Bem simples, de coração. O tipo de postagem que sempre quis fazer, não só aqui no blog, muito antes disso. O post é “Onde estaremos amanhã?“. O tipo de postagem que infelizmente, não faz diferença nenhuma na vida de mais da metade das pessoas do mundo. O tipo de postagem que geralmente é ignorada por terem “coisas mais interessantes e importantes” a fazer. Mas é esse tipo de postagem que chama a minha atenção. Gosto e admiro pessoas que escrevem para si, que escrevem para poder livrar-se de tudo que as deixam indignadas. Das pessoas que falam o que pensam por saber que isso pode ser capaz de mudar a forma de ver de pelo menos uma pessoa, e que apensa isso bastará para deixá-la mais aliviada. Essas pessoas, são as que eu respeito mais, as que ajudam-me a crescer e ser sempre eu mesma.

Na postagem ele diz que a humanidade acabará consigo mesma, o que não é nenhum pouco difícil de acreditar. Na verdade é o que quase todos acreditam ao ver, cada dia mais, os noticiários das “grandes mídias”. Coloco entre aspas pois não consigo entender como coisas fúteis são tão importantes enquanto as coisas realmente importantes são consideradas fúteis. Como disse Thomas Hobbes: “O homem é o lobo do homem”. Mas não apenas isso, o homem também é o lobo do lobo, e dos cães, e dos pássaros e de todo o planeta.

Sempre fui uma pessoa apta a acreditar que posso mudar o mundo, que as pessoas ainda podem mudar. Mas ultimamente tenho achado tão complicado esperar isso. Não que eu vá ficar parada por isso, mas queria que apenas por um dia, um único dia, todos dedicassem seu tempo para fazer algo realmente importante.

Um dia vi uma ONG que organiza mutirões para limpar praias mais reservadas, e achei a ideia muito legal, e teria ido se pudesse. Quando um amigo veio falar comigo, disse que também tinha achado muito interessante, mas que só era interessante em praias reservadas mesmo porque poucas pessoas vão e que locais mais públicos tem que ficar por contas dos garis mesmo. Na hora tive dificuldade em não falar nada, mas caramba, é sério isso? É impressionante a capacidade das pessoas de só pensar em partes. Como preservar um lugar só porque é o que mais gosta e não preservar o próprio bairro, a própria rua? Assim como quando falei que seria legal fazer mutirões para plantarmos árvores em algumas praças do bairro e disseram-me que talvez não valeria a pena. Entendo plenamente o ponte de vista, pois as pessoas não valorizam e por aqui, destroem o pouco que fazem de bom, com isso eu acabaria ali sozinha fazendo isso, no máximo umas meia dúzia de cabeças e dois dias depois já teria arrancado as mudas, mas isso não seria melhor do que ficar parada e não fazer nada para melhorar o lugar que moro? E eu não sei se o que me deixa mais triste é o fato das pessoas não terem um pouco de consciência ou o fato de eu ter tantos pensamentos que seria legais de serem implantados e ficar apenas aqui, escrevendo.

Mas hoje estou fazendo um trato comigo mesma, que daqui para frente me esforçarei não só em conversar com as pessoas, mas sim em escrever mais sobre as coisas boas que acontecem, ter mais cuidado quando quiser desabafar sobre as coisas ruins e fazer mais coisas ao invés de esperar acontecer e ficar colocando condições para isso.

Espero que leiam o post que levou-me a isso e que busquem também, mudar um pouco de si e ser um pouco mais para todos. Além de contar suas ideias e ajudarem a manter o planeta menos agredido. 😉

Aos cuidados de: Ane.

Ontem refleti bastante sobre muitas coisas na minha vida e decidi que preciso cuidar mais de mim. É sério! Sempre quando alguém precisa de ajuda, lá estou eu, quando alguém precisa de uma solução instantânea, eu me desdobro, mas acho um jeito. Só que quando é para mim… sempre uma decepção.

Enfim, decidi que está na hora de cuidar de mim e dos meus afazeres, quando precisarem, sabem onde me encontrar.

Então decidi correr atrás dos sonhos que tive e perdi no caminho para correr atrás de outros. Desde pequena tenho muito gosto por muitas profissões aleatórias, mas no fundo, no meu ponto de vista, não acho que sejam tão aleatórias assim as que eu mais tive dificuldade de decidir, tudo que gosto são coisas que ajudam a construir a história de alguém e tem pouco tempo que eu mesma tomei consciência disso.

{Uma pequena explicação das profissões}

Pedagogia – Pelo simples prazer de ter uma escola, que pudesse ensinar todas as matérias comuns de forma agradável aos alunos e mais, ter matérias extras e seletivas para eles desenvolverem outras áreas. Sim! Bem parecida com as típicas escolas americanas. Com direito a músicos, teatro e jornais da escola.

Psicologia – Gosto de ouvir as pessoas e ajudá-las a ver as coisas de novas perspectivas, sempre me importei mais com os meus amigos do que comigo (às vezes acredito que errei por isso). Fazer as pessoas enxergarem que a vida não se resume aos problemas e que elas são capazes de ir além. Me faz feliz saber que puder ajudar alguém a sair de situações ruins.

Arquitetura – Todo esse ano foi dedicado ao estudo para isso, os outros foram deixados de lado porque no fundo, sabia que, no primeiro seria muito fora da realidade e o segundo, me frustaria um pouco se tivesse que passar a vida toda fazendo como trabalho e não apenas por querer ajudar; e com arquitetura, não. Gosto de desenhar casas, e imaginar novas formas. Não sou, nem de longe, a melhor desenhista do mundo, mas sei que sou capaz de fazer bons projetos. Imaginar como as pessoas querem as casas, o que os cômodos que elas priorizam representam na vida delas e tudo mais, ver o olhar atencioso deles ao projeto e depois o olhar de felicidade ao ter a casa pronta, isso me deixaria cada vez mais inspirada, sem sombras de dúvidas.

Mas ultimamente, tenho aderido muitos novos hobbies, e estou completamente apaixonada por fotografia. Fora que desde que um certo alguém surgiu, eu voltei a escrever poesias, e já tenho um acervo grande de poesias dedicadas a ele rs
Como diria a Clarisse, “quem vai comprar esse ‘livreto’ sobre uma pessoa só?”
Enfim, juntando a isso tudo, voltei ao meu desejo de fazer doces. E… estou pensando seriamente em cursar letras. Nunca tinha pensado nesta opção, mas como decidi mesmo escrever o livro, acho que seria uma boa fazer letras, quem sabe no futuro eu não deixe minha alma mostrar o que sinto e meus pensamentos aflorar em letras e novos mundos.

Depois dessa volta toda, vocês já entenderam como a minha mente deve estar confusa. Minha mãe costuma dizer que eu tenho que me cuidar porque sou muito inconstante em relação a futuro e blá, blá, blá.

Então decidi fazer isso, como disse lá no começo rs

Ontem eu achei uma página de yoga – que eu sempre quis fazer – e lá eles diziam para quem não tem muito tempo, começar pela meditação, que pode ser feita em qualquer lugar, e que apenas 10 minutos por dia já faria muita diferença. E pensei: “Dez minutos… eu passo uma hora e meia no trem indo pro curso.. hmm. Farei no trem!”. Então apareceu que, quem faz em lugares cheios conseguirá fazer em qualquer lugar e vi que era isso mesmo que faria. E hoje fui no trem meditando, fiquei 20 minutos, e sim, deu certo! Quando saí do trem hoje, não fiz como todos os dias (= correr como louca), apenas caminhei, e fui andando lentamente para o curso pensando: “Hey, eu não sou obrigada a viver nesse mundo de correria”. Fui observando a paisagem, pensando em coisas novas, em coisas antigas, aceitando qualquer tipo de pensamento. E caramba, como estou relaxada. Confesso, o meu corpo está doendo um pouco, mas isso deve-se a outros fatores. Mas a minha mente está calma e eu estou tranquila. Tinha tempo que não me sentia assim, apesar de saber que tenho que tomar decisões, sei que ainda tenho tempo e posso me acalmar.

O meu primeiro cuidado será com minha alma, é de lá que as inspirações vem e eu preciso dar valor a esse espaço, que é a minha sensibilidade, como diz um amigo desconhecido 🙂

Depois, cuidarei da minha memória, porque parece que já tenho uns 87 anos de idade rs

E enfim, arrumarei tempo para pequenas práticas de yoga, pilates e esportes que gosto.

É isso, acho que esse é o post mais pessoal daqui, pelo menos por enquanto.

E, não posso esquecer.. Uma foto do caminho mais longo, porém, mais agradável para o curso.pano_20141107_135935672

Tela de Pensamentos

Hoje sinto-me como esse céu, alguns pensamentos bordando e fazendo todo o enfeite, preenchendo todo o espaço. Esses pensamentos querendo ser os donos do meu dia, mas quer saber?! Que me levem para bem distante. Quero viver esse dia totalmente entregue aos meus pensamentos, me perder por eles e deixar ser parte deles. Sei que me trarão de volta a realidade, mas por hora, eles serão os guias das minhas verdades. 05.07

Dia nacional da Gentileza :D

Parabéns para nós que somos gentis todos os dias 😀
E mais ainda, Parabéns a quem nasceu nesse dia tão bonito e singelo. :3

É tão difícil hoje em dia ver atos de gentileza que achei legal ter um dia especial para essas pessoas tão especiais, que apesar de tudo, não desistem de fazer a diferença para mudar o mundo. Muitas pessoas não querem fazer nada por ninguém e o gentil acaba sendo chamado de otário. Mas pensei sobre isso e no fim acredito que:
– Se ser gentil é ser otário, nada me faz mais feliz do que ser otária.
– Muito mais vale ser gentil do que fazer as coisas só pensando em mim e acabar por tornar-me só mais uma no mundo, pois de egocêntricos o mundo já está cheio.
– Melhor é ser otária e ajudar a quem eu puder, do que ser egoísta e afastar as pessoas que se importam comigo, só porque só o que vale são os meus interesses.

Isso é para que você, pessoa gentil, não se deixe corromper com o que é dito por aí e o que as pessoas falam de ti. Não há nada melhor do que ver que você ajudou alguém a ser melhor.